Publicidade
Publicidade

Pense em chegar num local com uma paisagem extasiante, onde pode deixar suas malas no quarto, passar protetor solar, vestir a roupa de banho e pronto – como bem dizem os sábios baianos. É possível deitar-se ao sol na piscina com um coquetel na mão – uma caipirinha de manga, de preferência – e um acarajé na outra. Ou seguir a linha mais saudável: fazer meia hora de esteira e fechar com uma massagem. Ou ainda: que tal encarar a praia, o mar, e de quebra, quando a fome bater, comer muito bem num restaurante pé na areia, lugarzinho irresistível para passar a tarde, só de bate-papo com os amigos que viajaram com você e com os novos – algo quase impossível de não fazer por lá?

Os dias são assim em Imbassaí, no município de São João da Mata, a 70 km de Salvador (BA), ainda mais se esta história tiver como cenário o Grand Palladium Imbassaí Resort & Spa. O céu azul ensolarado dá boas vindas na hora em que você coloca o pé pra fora do Aeroporto de Salvador. E não se preocupe se algumas nuvens aparecerem ou mesmo a chuva. Na Bahia, elas só brincam enquanto o sol permite, pois, depois, ele sempre volta a brilhar.

Na chegada ao resort, uma imponente escultura de pescadores jogando a rede ao mar, do artista baiano Bel Borba, é o primeiro indício de que a estada irá superar expectativas. Logo em seguida o belboy te recepciona com um sorriso acolhedor e leva sua bagagem. Poucos minutos depois, você chega ao quarto e vem a grande surpresa. Uma atraente cama em tamanho King Size, com travesseiros fofinhos, e uma brilhante banheira de hidromassagem, com vista para o quarto, e a acesso à TV, o que significa que você pode relaxar enquanto assiste a um dos filmes ou programas na TV a cabo. Para finalizar todo esse luxo, um frigobar com opções variadas, água para os mais saudáveis, refrigerantes para adoçar ainda mais o momento e cervejas geladinhas. Então, você pensa: saio para me aventurar ao Sol ou fico aqui e me jogo logo na banheira. 

Se já passar das 12h, a fome e o sistema all inclusive falarão bem mais alto. O restaurante principal, o Agdá, possui bancadas com bufês de quitutes para todos os paladares, incluído pratos para as crianças, os vegetarianos, as pessoas que não podem comer açúcar, além de delícias da culinária baiana e da cozinha internacional.  Como está tudo incluso, você pode fazer várias viagens e experimentar o que bem entender. Só é recomendado um pouco de bom senso para não brigar com a balança e cuidado com as aventuras e ousadias na pimenta, azeite de dendê e manteiga de garrafa. Aliás, o sistema all inclusive do resort é mais do que providencial: imagine consumir o que bem entender, sem ter de assinar papeis por anda passa, como acontece em outros hotéis.

Mesmo assim, se exagerou no almoço, uma caminhada até a praia é uma boa pedida. Se a preguiça bater, há transporte até lá, mas andando as chances de encontrar saguis e iguanas pelo percurso aumentam e compõem harmoniosamente seus selfies. E a paisagem da flora nativa também ajuda na hora de tirar fotos.  Para fechar o primeiro dia no resort, o risoto de camarão é uma das melhores pedidas no Restaurante Portofino.

Pessoas e passeios

Charmosa, a vila de Imbassaí é um convite para quem busca paz. Com pouco menos de mil habitantes, é lá que você consegue ver o encontro do rio Imbassaí com o mar. Para chegar à praia, vale pegar uma jangada até a foz do rio, passeio rápido que não sai mais do que R$ 4,00 por pessoa. Se ficar de olho na maré, ainda é viável ir até lá caminhando ou de bike.

Outro ponto de parada é o Instituto Imbassaí. Criado em 2005, como parte do projeto de inauguração do Grand Palladium, a ONG tem um importante papel mediador das relações entre as comunidades e os empreendimentos turísticos da chamada Linha Verde, ampliando o seu universo de atuação na implantação das ações de responsabilidade socioambiental.

Ao todo, são mais de 200 iniciativas, envolvendo crianças e idosos, que, em 12 anos, já ofereceu oportunidades para mais de seis mil pessoas. Além de atender jovens e representantes da terceira idade, por meio de educação, integração e socialização, o Instituto permite desenvolver novas habilidades e perspectivas de integração no mercado de trabalho. Por exemplo, cerca de 80% da mão de obra do Grand Palladium Imbassaí Resort & Spa é composta por estudantes que passaram pelo Instituto. Para fechar este passeio, uma boa pedida é ir até a Casa de Farinha, projeto de transformação, produção e venda de alimentos à base de farinha de mandioca do instituto. 

De volta ao Grand Palladium

Ao chegar no resort no final do dia, há três opções bem diferentes para esperar a hora do jantar. Se a fome apertar, o Sport Bar, que funciona 24 horas, oferece um cheese salada maravilhoso, acompanhando de batata frita.

Para manter o relax, dê  um pulo no Zentropia Spa e escolha entre as mais de 15 opções de massagem – o único problema é ter vontade para sair de lá. As terapias ocorrem em salas aconchegantes à luz de velas, com aromas terapêuticos e um som especial. Impossível não relaxar e dormir. Se estiver em clima fitness, uma corridinha na esteira também vale a pena, ainda mais, se terminá-la com uma sessão de sauna, um banho turco e minutos na jacuzzi do spa.

A noite cai e a experiência gastronômica será no restaurante japonês Sumptuori. Não perca as estripulias dos chefs quase trapezistas na chapa do local, encare o cardápio generoso com sabores de caipirinhas de saquê e aproveite. O menu inclui uma entrada, prato principal e sobremesa. Dica: comece com um harumaki de salmão, siga com o salmão shimeji, com abacaxi grelhado e molho de cogumelos shimeji e feche com um Tempurá de sorvete com laranja confitada.

Depois deste deleite oriental, vá ao teatro do resort para acompanhar uma das atividades oferecidas aos hóspedes. Cada dia da semana há um musical diferente. Com uma equipe fera na cantoria e alinhados na coreografia, você confere clássicos. Dificilmente conseguirá ficar sentado ou calado e não acompanhar a trupe de artistas cantores.  E a esticada é garantida no Disco Bar.

Terceiro dia no paraíso

Após o café da manhã, com waffle, brioches e frutas e alguns minutos ao Sol para relaxar, vá conhecer o Castello Torre Garcia D´Ávila, que fica ainda em Mata de São João, próximo à Praia do Forte. Uma imponente gameleira recebe os convidados. Considerado a primeira grande edificação portuguesa construída no Brasil, erguida em 1551, por Garcia de Souza D´Avila, filho de Tomé de Souza, o local foi sede de um dos maiores latifúndios do País. As ruínas incluem uma pequena capela que vale uma parada.

Passeio concluído. Na volta ao resort, que tal uma aula de stand up paddle pelo Rio Imbassaí? Depois a pedida é um lugar ao Sol à beira-mar. Se voltar antes das 12h, não deixe de passar na barraca de acarajé – uma ótima opção de almoço.

Se ainda prometeu lembrancinhas da viagem, não se preocupe. O resort tem um espaço para que os artesãos locais exponham e vendam seus trabalhos. Não deixe de parar por ali, conversar com esses artistas e ver como fazem alguns objetos, como os trançados em palha que se transforma em carteiras e bolsas belíssimas.

Se ainda não foi atrás do conselho do mestre compositor Dorival Caymmy na letra da canção “Você já Foi à Bahia?”, não tenha dúvidas. Programe-se para conhecer a Bahia, mas especialmente Imbassaí. Alguns dias lá e você volta pronto para qualquer desafio

DEIXE SEU COMENTÁRIO